domingo, 16 de julho de 2017

Vida às avessas VI (despedida)



Numa manhã chuvosa de outono, Sueli acordou as filhas com uma notícia triste. O avô querido das crianças tinha falecido. No velório, os tios que acolheram Ariana no passado apareceram, depois de tanto tempo sem visitar os pais. 

Aquele não era o momento para guardar ressentimentos. Sueli e Ariana trataram Jesuíno e a família educadamente.

- Meu irmão - disse dona Sueli - quero que saiba que sou muito grata a você e sua esposa por cuidarem da minha filha quando precisei de ajuda. Deus lhes pague. 

- Sentimos muito a sua falta, Ariana - disse a tia - principalmente da sua comida. Nesse momento, Jesuíno deu uma cotovelada na esposa e ela corrigiu. - quero dizer, sinto falta da sua companhia.

Mãe e filha se entreolharam e não responderam. Repararam que as gêmeas, filhas do casal, estavam acompanhadas por dois belos rapazes. Depois das apresentações souberam que elas estavam noivas de dois irmãos. Os rapazes tinham a diferença de três anos, um do outro, e eram de família rica.

Na hora de se despedir do avô, Ariana deixou as lágrimas, que haviam ficado presas durante muito tempo, rolarem abundantemente pelo rosto. Ela prometera a si, ainda quando menina, ao ter que render-se às humilhações na casa dos tios, que seria o último choro. Cumprira a promessa durante o tempo em que ficara com aquela família. Engolira o choro muitas vezes. Não precisava reprimi-lo agora.

Naquele momento de dor chorava pelo avô que não veria mais e não por ela. Isolou-se. Precisava ficar sozinha por algum tempo, por menor que fosse. Não queria o olhar de falsidade dos tios sobre ela. Nem pretendia chamar a atenção de alguém. Queria o silêncio como companhia. Queria pensar no avô, lembrar dos seus abraços e do seu cheiro.

Em meio à tristeza ninguém reparou nos olhares trocados pelo Jesuíno e sua esposa. Quando ele soube da morte do pai, comentou com a esposa que pretendia convencer os irmãos a venderem a casa dos pais. Assim cada um ficaria com uma parte do dinheiro. Ele levaria a mãe para sua casa, assim poderia cuidar da parte do dinheiro que caberia a ela.

- Ótima ideia, meu bem! Só que a sua mãe vai ficar no quartinho que era ocupado pela Ariana. Assim que as meninas casarem o quarto delas será transformado num quarto de hóspedes. 

- Não se preocupe querida, com o dinheiro que vamos pegar quero fazer uma reforma na casa. 

Assim que voltaram do funeral a família se reuniu na casa da matriarca e Jesuíno chamou os irmãos para uma conversa. Os netos levaram a avó para o quarto, ela precisava descansar.

As gêmeas, filhas do Jesuíno, voltaram para casa acompanhadas pelos respectivos noivos.

- O que vocês acham de vendermos esta casa? Posso levar a mamãe para morar comigo - disse o Jesuíno.

- Precisamos perguntar a opinião dela - falou Sueli - mas tenho certeza que ela vai preferir continuar morando aqui.

- Eu também penso que é a mamãe quem vai decidir o que fará de agora em diante - afirmou o Jurandir.

- Este não é o momento de decisões e vamos respeitar o luto - Jaime desabafou.

Iracema defendeu o marido:

- Jesuíno está preocupado com a mãe, ela não poderá ficar aqui sozinha.

Sueli olhou firme para o Jesuíno e sua esposa e falou:

- Vocês dois ficaram tanto tempo sem visitar o papai e a mamãe e agora estão preocupados? Ariana vai ficar aqui com ela e nos finais de semana eu e Elizandra viremos pra cá. Cuidaremos bem dela.

Diante daqueles argumentos, Iracema e Jesuíno se calaram, porém não esqueceriam o assunto.  Eles não pretendiam desistir sem tentar mais uma vez. Jesuíno precisava convencer sua mãe de qualquer jeito a morar com ele e sua família. Conversaria com ela a sós antes de ir embora. Tentaria fazer a cabeça dela. Precisava reconquistar a sua confiança. 

Jurandir, Jaime e Sueli perceberam o interesse do irmão. Ele só estava pensando no dinheiro e não no bem estar da mãe. O que ele e a esposa queriam era o controle da situação. 

Betina, esposa do Jurandir e Lourdes, esposa do Jaime, preferiram ficar neutras. As duas foram para a cozinha para fazer o jantar. Seria uma noite triste para a família, mas precisavam se alimentar.

O dia seguinte amanheceu ensolarado e Ariana que havia dormido com a avó, a levou para dar uma volta no quintal. As duas caminharam lentamente durante horas, e vez por outra a vovó se abaixava para tirar uma erva daninha de alguma planta.

Após o almoço os tios, Jaime e Jurandir e suas famílias iriam embora. José Carlos também acompanhou de volta o tio Jurandir. Só voltaria quando tivesse uma folga na escola.

Jesuíno e sua esposa deixaram para viajar no outro dia. Sueli não seria empecilho para a conversa dele com a mãe.

O que esses dois estavam tramando? Convencerão a vovó a fazer o que eles querem?

Aguarde o próximo capítulo!

Grata pela visita, abraços!!

Cidália.

Seguem os links dos capítulos anteriores para quem se interessar pela história.



PS: Autor do desenho, Marcos Wagner.









50 comentários:

  1. Gente, que história não ?
    a parte " Vocês dois ficaram tanto tempo sem visitar o papai e a mamãe e agora estão preocupados? Ariana vai ficar aqui com ela e nos finais de semana eu e Elizandra viremos pra cá. Cuidaremos bem dela."
    Parece muito o meu cunhado, que ele e minha irmã nunca vão ver meu pai e ano passado quando ele teve avc ( sobreviveu ) meu cunhado olhou pra ele ainda no hospital e pediu se meu pai ia vender as casas e o carro para repartir com os filhos. Eu fiquei muto brava, por isso entendo os outros irmãos.
    Essa história fala a verdade das famílias, que muitos filhos chegam perto só por interesse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ione!
      Muito obrigada pelo comentário e depoimento!! É bom saber que minha história reflete a realidade de algumas famílias!
      Beijos!

      Excluir
  2. Genteee, acho que agora oficialmente achei um blog para acompanhar com histórias maravilhosasss!! Você ta dee parabéns por essa criação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba!! Que ótima notícia, Joyce! Estou muito feliz com seu comentário!!
      Beijos!

      Excluir
  3. Nossa adorei o post, seu blog é mara super acompanharei adoro esses textos. Beijos!!

    ResponderExcluir
  4. Eu diria que essa é história é forte, é história assim que a gente aproveita bastante. Parabéns ❤️

    ResponderExcluir
  5. Nossaaaaaaaaaaaaaaa gente que história foi essa Brasil :o amei demais...
    <3 continuaaaaaaaaaa




    http://blogpolianaribeiro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Poliana, pelo comentário!
      Que bom que gostou da história!!
      Bjs!

      Excluir
  6. Que história!!!! Amei

    https://lidianemalheirosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Estou emocionada e encantada com o seu talento! to chocada <3

    ResponderExcluir
  8. E assim foi o desfeicho de Sueli...
    Amei e me emocionei muito!

    ResponderExcluir
  9. Nossa, que o texto que eh amei.. é verdade assim o Brasil ne..
    Até o próximo texto..
    Bjo

    ResponderExcluir
  10. Que interessante, parabéns pela ideia. Fiquei curiosa...

    ResponderExcluir
  11. Às vezes a gente acha que essas coisas só acontecem em livros,mas cada vez mais nós vemos esse tipo de coisa na vida real.
    Adorei
    Bjs😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Lolla, infelizmente!!
      Fico feliz que tenha gostado, obrigada!
      Beijos!

      Excluir
  12. Uma despedida é sempre difícil né, bem legal a história, aguardando a próxima parte para saber que tramas vem por aí. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Beatriz, sem dúvida!!
      Que bom que você está gostando da história!!
      Obrigada, beijos!

      Excluir
  13. Que Talento, adorei a história e ficarei ligadinha no próximo capítulo com toda certeza rs :) bjs...

    ResponderExcluir
  14. Parabéns Cidália estou amando essa história que aliás aconteceu com minha vizinha no velório dela o filho passou a noite calculando por quanto ia vender a propriedade tem gente que não sabe o que é sentimento , suas histórias são parecidas com a realidade , parabéns ao desenhista .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Cleuza, pelo apoio de sempre!
      Pois é, tem pessoas que só se importam com o dinheiro!!
      Eu e meu sobrinho agradecemos!
      Beijos!!

      Excluir
  15. Adorei, ja vou fica de olho no proximo. Realmente tem um talento enorme.❤ parabens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fernanda, que bom que você gostou da história!
      Obrigada, bjs!

      Excluir
  16. É real e oficial, achei um blog pra acompanhar história sensacionais, parabéns , sucesso♡

    ResponderExcluir
  17. ah que historia bacana, num friosinho desse, muito boa de ler!

    ResponderExcluir
  18. Cih, o que falar? Uma historia maravilhosa que já mexeu comigo ao ler esse capitulo, vou ler os primeiros para acompanhar desde o inicio. Você como sempre supera todas as minhas expectativas.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Reh!
      Seus comentários são sempre motivadores!! Seu apoio e carinho me deixam muito feliz!!!
      Beijos ❤

      Excluir
  19. Eu adorei já tinha lido alguns capítulos e amei demais
    a história da Ariana é triste mais tem um balsamo
    ansiosa pra ver o que vai acontecer ao longo dessa história
    parabéns pela criatividade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou muito feliz com suas palavras, Dayane! Obrigada pelos elogios e apoio!! Beijos ❤

      Excluir
  20. Eu sou apaixonada pelas tuas histórias.. fico sempre querendo mais. ahhh sou ansiosa hahaa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho e apoio de sempre, Dani!!
      Beijos ❤

      Excluir
  21. Que historia mais maravilhosa, arrepiei, Post sensacional. beijos

    ResponderExcluir
  22. É incrível como a vida parece se repetir, as vezes lemos coisas que parecem que foram tiradas da nossa própria vida ... Amei esse capitulo, aguardando o próximo! Bjs (•‿•)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo comentário, Minda!!
      Que bom que você está gostando da história!
      Beijos ❤

      Excluir
  23. Oi, Cidália.
    Como coloquei no comentário anterior imaginava que a notícia triste fosse uma morte, mas estava pensando que fosse a avó e não o avô que triste. Olha, estou bem revoltado com esses dois personagens interesseiros. Vão quer acabar com a vida da pobre senhora também? Estou revoltado com eles. Espero que não consiga convencer a mãe de ir para a casa dele. Já vou ler o próximo 😁

    Abraço

    meuniversolb.wixsite.com/meuniverso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leandro!
      Pois é, você acertou sobre a notícia triste!! Nossa, esses dois são muito interesseiros!
      Obrigada pelo apoio e opinião!!

      Abraço!

      Excluir
  24. Nossa seus contos são incríveis, cada sentimento posto em palavras adoro ler seus suas histórias, parabéns pelo talento com as palavras. Sucesso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Ade!
      Seu comentário me deixou lisonjeada!! É bom saber que você está gostando das minhas histórias.
      Beijos!

      Excluir